Importância da consulta CPF

Para quem está com o nome sujo ou com medo de ficar marcado na praça pela falta de pagamento de algum serviço ou produto, devido à crise que o Brasil atravessa e também pela falta de empregos, o que faz com que muitas dívidas naturalmente se acumulem, a consulta do CPF pode mostrar se existe algum cadastro seu dentro das agências de cobrança, como por exemplo o Serasa e também outros órgãos do Governo Estadual.

Por conta disso, para quem está preocupado de estar com o nome sujo na praça, esse texto vai indicar quais são as melhores formas de se fazer essa consulta do CPF e assim descobrir de um modo bastante simples se você tem a chance de ficar marcado pela falta de pagamento de alguma conta.

Quer saber de qual forma é possível fazer essa consulta CPF e ficar com todas as informações em mãos, sem nenhum tipo de burocracia? Então, continue lendo esse texto até o final e descubra tudo sobre esse assunto. Venha comigo.

Consulta no site da Receita Federal

Um primeiro modo de descobrir se o seu nome está sujo na praça e se você possui algum tipo de dívida em qualquer estabelecimento ou comércio é fazendo a consulta por meio do site da Receita Federal.

Para isso, é bastante simples, tudo o que você deve fazer é acessar a página da Instituição, por meio do link https://www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/SSL/ATCTA/CPF/ConsultaSituacao/ConsultaPublica.asp, depois, deve preencher o seu CPF completo e também a sua data de nascimento. Com esses dados, a receita consulta os órgãos de cobrança e te informa se está legalizada a sua situação.

Site da Serasa

Outra forma de fazer a sua consulta do CPF e saber se está tudo ok com o seu nome é por meio do site da Serasa. Assim, tudo o que você deve fazer é entrar na página de consulta, por meio do link, comprar a sua consulta e depois preencher os dados.

O preço dessa compra varia com o tipo de consulta a ser realizada e dependendo da sua situação, vale a pena comprar direto no site da Serasa, já que além de indicar a dívida, também vai te ajudar a negociá-la.

E aí, o que achou dessas dicas? Tem mais alguma dúvida a respeito desse tema? Deixe o seu comentário abaixo e participe desse post.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *